PRODUTOS DETALHES

 

Especificações Técnicas:

 

Editora: TASCHEN

Idioma: PORTUGUES

Dimensões(LxA): 24,0 x 30,0 cm

Páginas: 96

Encadernação: CAPA DURA

Ano de Edição: 2011

Autor: BISCHOFF. ULRICH

 

Sinopse:

 

Edvard Munch nasce a 12 de Dezembro de 1863 em Loten, na Noruega.

 

Em 23 de Janeiro de 1944 morre tranquilamente em Ekely. Deixa a sua propriedade à cidade de Oslo, a qual abre o Munch-Museum em 1963 para celebrar o centenário de seu nascimento.

 

Para Edvard Munch , a pintura consistia num ato de libertação individual.

 

A sua abordagem dos sentimentos de medo, ou, desespero, e até da morte, exerce um poderoso efeito visual e psicológico em quem observa os seus quadros.

 

De todas as suas obras, “O Grito” (1893), representando uma figura torturada pelo horror, é seguramente a mais conhecida e a mais expressiva.

 

O artista reflete as suas emoções mais profundas no seu trabalho:

“Na verdade, a minha arte é uma confissão feita da minha própria e livre vontade, uma tentativa de tornar clara a minha própria noção de Vida…no fundo é uma espécie de egoísmo, mas não desistirei de ter esperança de que, com a sua intervenção, eu possa ser capaz de ajudar os outros a atingir a sua própria clareza.”

 

 Apesar de não podermos classificar a pintura de Edvard Munch num único movimento, ele é geralmente considerado um pioneiro do Expressionismo.

 

O que ele disse sobre a Arte Moderna:

“O que arruína a arte moderna são os vastos mercados e a exigência de que os quadros fiquem bem na parede…eles não são pintados para seu próprio benefício…não com qualquer intenção de contar uma história. Há sete anos atrás viajei para Paris, consumido por um desespero ardente de ver o Salon – Pensei que estava no sétimo céu, mas tudo o que senti foi repugnância…”